Observe as Massas e… Faça o Oposto

Novembro de 2017. Juntamente com as notícias histéricas sobre as novas máximas do Bitcoin, começam a pipocar os primeiros anúncios de Black Friday. As massas chegam ao êxtase gastando seu tempo em busca de descontos imperdíveis. Suponho que eles nunca pararam para fazer um simples raciocínio: os descontos que encontrei gastaram X horas. O valor economizado através dos descontos foi superior ao valor que eu receberia por estas mesmas X horas através do meu trabalho? Se a resposta é negativa – e na maioria absoluta das vezes será – você tomou uma atitude financeiramente errada.

Bem… isso é assunto para outra oportunidade.

Então chegam as Festas de Fim de Ano. Com elas, os presentes e as viagens, costumeiramente adquiridos em inúmeras parcelas no cartão de crédito. Chega o Réveillon, juntamente com inúmeras listas de mudanças e comportamentos à serem implementados no ano que se inicia – listas e promessas que invariavelmente falham em no máximo 15 dias.

As primeiras contas começam a chegar. IPVA, IPTU, seguro do veículo, material escolar… O mais importante é que as contas recorrentes (água, condomínio, luz, gás, financiamento imobiliário/aluguel) não deixam de ser cobradas para dar lugar a parcela da viagem da CVC e o presentinho da família. Tudo vem junto. E aí não resta outra alternativa senão recorrer ao empréstimo no país das melhores taxas de juros do mundo.

A essência do script é o mesma, seja no Brasil, nos Estados Unidos ou na Rússia. Nada contra com quem segue o roteiro à risca, mas geralmente estas pessoas são exatamente as mesmas que estão inconformadas com o padrão de vida que levam, seja financeiramente ou emocionalmente.  Mas se estão inconformadas, qual o motivo de manterem este comportamento?

Compreenda: a maioria das pessoas falha na vida. Quer um resultado diferente? Simples. Faça o que a maioria não faz. É clichê, mas é verdadeiro.

O difícil é você ser diferente da massa. Como seres humanos, somos naturalmente sociais. Seguimos o grupo. Isso era de grande valia quando vivíamos em florestas e cavernas. Mas em tempos modernos, esta propensão à seguir o grupo costuma ser fatal.

“-Mas Termos Reais, o que posso fazer para ser diferente das massas?” 

Para responder a pergunta, vamos fazer uma abordagem diferente. Não vamos analisar o que as massas não fazem, e sim o que fazem. Vamos compreender o por quê elas fazem. Assim, você poderá entender as razões que desencadeiam neste comportamento. A partir daí, você vai saber o QUÊ, COMO, QUANDO e principalmente POR QUE fazer o oposto de comportamentos padrões.

Vamos lá…

1. Educação. Todo o sistema tradicional de ensino é criado da seguinte forma: recompensar (através de boas notas, credenciais acadêmicas, reconhecimento acadêmico) aqueles que são obedientes e conformistas.

O que é ensinado o tempo todo para nós, desde cedo, é que você será recompensado caso siga todas as regras. Faça tudo aquilo que os professores dizem. O que os diretores falam. O que a moral e bons costumes defendem. O que a ideologia da moda prega. A mensagem é clara: se você realizar X automaticamente será recompensado com Y.

Resultado: Faça o mesmo em sua vida empreendedora ou profissional e você vai ser mais surrado que um adversário do Mike Tyson nos anos 90. 

2. Seja um Grande Generalista

Ser um super hiper especialista em algo é bom. Bom para o seu empregador. Se você for o melhor especialista em consertar motores de aeronaves civis do planeta, você ainda assim vai ser mal sucedido. E sabe por quê? Porque você não vai saber vender a si mesmo, afinal na pós graduação não ensinaram vendas. Não vai ter chance de defesa na politicagem da empresa, pois no Mestrado não ensinaram Maquiavel. Vai ser facilmente manipulado por rivais, pois acreditará em todas as promessas éticas ensinadas nas matérias filosóficas do Doutorado. Fatalmente terminará a vida como um dependente da previdência.

Ensino superior, pós graduação, mestrado, doutorado, pós doutorado definitivamente não tem nenhuma correlação com sucesso financeiro.

Resultado: Coisas que eles ensinam: regras, regurgitação e memorização.
Coisas que eles não ensinam: vendas, finanças pessoais e pensamento independente.

3. #Yolo #Carpe Diem. Quem tem Instagram, sabe do que eu tô falando. You Only Live Once e Carpe Diem são as principais hashtags. Nada contra, a vida é para ser aproveitada mesmo. Mas estas mesmas pessoas aparentemente good vibes são exatamente aquelas frustradas que descrevi ali em cima. As pessoas bem sucedidas não postam estas merdas, confie em mim. E dificilmente elas ostentam ao público em geral, a menos que a publicidade dê retorno financeiro (Dan Bilzerian é um ótimo exemplo). Caso contrário, é uma tremenda idiotice.

Resultado: Ou você aprendeu a ganhar dinheiro até dormindo, ou vai morrer trabalhando. Se você cresceu em classe baixa e não se matou para ter sucesso, o imposto da vida só vai subir. Pague o quanto antes.

4. Entenda a Essência do Senso Comum

A tsunami está se formando em alto mar. Você avista ela na beira-mar. Então você tem duas opções. Correr junto com as massas ou ser o diferentão que vai encarar a onda de frente.

Resultado de imagem para tsunami gif

-“Peraí Termos Reais! Mas você disse que é pra observar as massas e fazer o oposto! Então eu preciso encarar a tsunami de peito aberto, certo?!”

Não!

Vamos a um exemplo para entender melhor. Se você está vendo que o mundo está comprando cada vez mais e mais através do e-commerce, e que o varejo tradicional está penando para manter suas margens e que inúmeras pessoas estão enchendo os tubos de dinheiro através de negócios on-line, por qual motivo você vai ser diferente das massas? Só para ser o diferentão? Burro, comece o jogo novamente da casa 1!

Se as massas estão começando a comprar cada vez mais de forma digital, inicie um negócio digital. Simples assim.

Resultado: Você deve entender a essência do senso comum e aproveitar isto.

Conclusão: Tudo o que eu falei até agora não significa fazer o que as massas fazem, e sim entender o que elas fazem e utilizar isto a seu favor. Aplique isto para diversas outras ‘coisas do povo’ e você pode construir um mini-império através desta percepção.

E lembre-se sempre: o primeiro passo para o sucesso é explorar o caos do mundo ao invés de sucumbir a ele. O segundo passo é reconhecer que mais ninguém está tão preocupado com o seu futuro quanto você mesmo, e que ninguém sabe tanto sobre si próprio quanto você mesmo.

 

 

 

 

 

 

Advertisements

27 thoughts on “Observe as Massas e… Faça o Oposto

  1. Olá TR,

    Parabéns pelo post.
    Hoje a massa só sabe reclamar, ser consumista ao extremo e não investe e não faz nada para a situação mudar. Estou evitando esse tipo de pessoa. Sem que é complicado, mas já conheço muita gente com pensamentos parecidos com os meu.

    Abraços.

    Liked by 1 person

  2. Termos Reais,

    Muito bom o seu post.
    Comportar-se como as massas só nos levará ao mesmo resultado, que não tem sido – e nunca foi – nada bom.
    Gostei do item 2: de nada adianta ser expert em algo se faltam outros itens essenciais.

    Boa semana!

    Like

    • Primeiramente, obrigado pelo elogio Simplicidade e Harmonia.

      Importante é saber utilizar-se das informações sobre as massas para utilizar em benefício próprio.

      Esta é a essência de grandes impérios, como por exemplo Google, Facebook e Amazon.

      Boa semana para você também!

      Liked by 1 person

  3. “Mas se estão inconformadas, qual o motivo de manterem este comportamento?”

    Nunca entendi isso. Conformismo parece ser a única coisa que se ensina eficientemente nas escolas.

    “Tudo é um jogo de cartas marcadas” e “Quer alguma coisa? Peça ao governo” são pensamentos repetidos a esmo nesse brasilzão.

    Como o amigo @kidkapital já colocou muito bem:
    “Many people would rather fail conventionally than succeed unconventionally.
    There’s comfort amongst the herd, even if the herd is off to the slaughterhouse.”

    Como sempre, obrigado pelo conteúdo valioso.
    Abs.

    Liked by 1 person

  4. Ótimo post!!!! Temos que sempre fugir da manada e buscar sempre ser diferencial. Nota-se muito disso em noticiários por exemplo na questão de investimento. A maioria da população é acomodada e não busca aprender sobre diversos tipos de investimentos melhores do que poupança. Acomodam-se na sua “vidinha” e ainda reclamam demais. Internet, youtube tem tudo isso nas nossas mãos para aprendermos sobre diversas áreas. Muitos não enxergam isto. abraço

    Like

    • Primeiramente, obrigado pelo elogio.

      Fazer parte da manada era interessante alguns bons milhares de anos atrás. Hoje, se destacam aqueles que observam o comportamento da manada e ganham em cima delas.

      Jeff Bezzos e Mark Zuckenberg não me deixam mentir.

      Forte abraço.

      Like

  5. Convencionalismo e politicamente correto são formas eficientes de se manter o maior número possível de pessoas presas à tão difundida matrix. Mais impressionante ainda é conversar com pessoas que julgam não pertencer ao sistema mas que repetem exatamente os mesmos passos, sempre andando sobre os trilhos impostos. Há escolas, por exemplo, que propagam a ideia de criar mentes questionadoras mas que sempre caem no mesmo sistema do “se você realizar X automaticamente será recompensado com Y”. Felizmente temos bastante gente aqui na finansfera discutindo e ampliando horizontes sobre como viver melhor num mundo que reproduz, regra geral, a mediocridade.
    Ótimo texto o seu!

    Like

    • Primeiramente, obrigado pelo elogio Nem Luxo Nem lixo.

      O sistema tradicional de ensino possui inúmeros conflitos de interesses. A começar por professores que – em sua maioria absoluta das vezes – são insatisfeitos com a vida que levam.

      O que eles vão ensinar para as crianças? Os caminhos que levam ao sucesso (e que por razões óbvias eles não seguiram) ou os mesmos caminhos que levaram eles a serem quebrados financeiramente e de mal com o mundo?

      Obviamente que um sorriso estampado no rosto pode disfarçar muito o sentimento interior ao menos desavisado observador. Mas aqueles que tem uma astúcia maior conseguem enxergar muito além da casca.

      Forte abraço e seja sempre bem vindo por aqui!

      Like

  6. Olá Termos Reais,

    Talvez eu seja massacrado e tachado de imbecil ou idiota por esse comentário, mas, eu fico confuso ao ler os blogs aqui da blogosfera pois cada um fala uma coisa diferente.

    O assunto mais falado aqui é para fazer aquilo que dá dinheiro. Sim, é verdade. Um dos mais recomendados é fazer trabalho braçal porquê dá dinheiro. Coisa que eu não quero fazer de jeito nenhum na minha vida.

    Porquê eu já sofro demais com a pobreza, falta de roupas decentes, sudorese excessiva no interior do Nordeste, falta de apoio e incentivo diretos até da minha própria mãe (que nunca reconhecerá nenhum esforço ou conquista minha), e uma pessoa com um transtorno mental grave em casa sem assistência médica pois em minha cidade não tem. Meu pai, um pedreiro, nos abandonou e construiu outra família. Tudo isso me fez entrar em depressão e pensar diariamente em suicídio, mas eu não me mato pois na minha cidade se alguém comete suicídio é porquê não foi correspondido amorosamente.

    Eu quero no futuro ter uma vida melhor e mais confortável, para mim e meus descendentes. Sonho sim em fazer uma faculdade federal, aprender idiomas, fazer intercâmbios, e, ter um bom emprego no futuro. Meu maior sonho é ser diplomata, gosto muito de mapas, história moderna, geografia, geopolítica, não conto para ninguém pois as pessoas só me colocam para baixo. Também já pensei, em talvez seguir carreira em engenharia mecânica ou dos transportes, para ter minha empresa de transporte ferroviário, como a Bombardier. São sonhos altos, que eu guardo só para mim. Mas que eu acredito com planejamento, estudo e trabalho dá para chegar lá.

    Eu não nasci para ser uma pessoa fracassada. Se eu sofro tanto agora é por que acredito que meu futuro seja melhor. Eu quero dar a volta por cima. Para aqueles que sempre debocham de mim ver onde eu posso chegar Mas, trabalhando braçalmente como me recomendaram, isso não vai ser possível.

    Talvez você tenha aquele papo de gerar valor, mas é que isso varia de pessoa a pessoa.

    Seus artigos são muito bons e claros, leio o seu blog sempre quando posso.

    Like

  7. Na verdade o que eu quis dizer é que eu quero tentar seguir meu sonho, mesmo que ele não gere muito dinheiro.

    Me recomendaram, devido a minha situação de vida, que eu investisse em trabalho braçal (pedreiro, ferreiro, carpinteiro, marceneiro) pois dá mais dinheiro que trabalhos em escritório. Que só o trabalho braçal hoje em dia pode proporcionar segurança financeira, e é o único caminho para a riqueza.

    Mas eu já passei por humilhação, sofrimento, falta de dinheiro, sofro demais na minha vida para acabar em um trabalho braçal, eu quero mesmo um trabalho confortável, uma vida confortável. Poder dormir em uma cama, tomar banho de chuveiro, ter um meio de transporte,enfim, coisas que eu não tenho hoje em dia.

    Like

    • Fala Anônimo. Vi seu pedido para apagar o último post. Posso apagar sem problemas, mas tem motivos mesmo? Afinal você é anônimo e sua história pode ser a mesma de outros leitores.

      A decisão final é sua, mas acredito que seu comentário vem para somar e não para te diminuir. Sua identidade está preservada.

      Forte abraço!

      Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s